O retrato falado tem sido considerado com uma das mais importantes e eficazes ferramentas policiais para localização de marginais ou recuperação de pessoas desaparecidas. Entretanto a demanda gerada pela produção de retratos falados pelos Departamentos policiais das grandes, médias ou pequenas cidades, geralmente, tem sido superior à capacidade de atendimento dos policiais com qualificação ou habilidade produzi-los.

A técnica de retrato falado é uma das mais difíceis do desenho à mão livre. Interpretar o que alguém está recitando de forma a transformar aquelas pouca palavras em um rosto reconhecível é complicado e trabalhoso. Tanto é verdade que dificilmente se encontra quem faça esse tipo de desenho fora do ambiente policial, onde ele é necessário.

Nos anos 90, algumas ferramentas alternativas foram desenvolvidas para suprir esta demanda, tomando como exemplo o sistema ultrapassado de acetatos transparentes superpostos, oneroso e relativamente limitado, mas de razoável eficiência, e que pode ainda ser encontrado em diversos países, inclusive no Brasil, presente em diversos Departamentos de Segurança Pública.

A era artesanal da produção dos retratos falados não durou muito. Com o tempo, as técnicas e as formas de trabalho foram aprimoradas. O lápis e o papel perderam espaço para dados, bytes e tudo mais que pode ser oferecido pela tecnologia da informação. Atualmente, utilizando técnicas computacionais e de informática, a criação de retratos falados se tornou uma tarefa simples, ao mesmo tempo garantindo a eficiência do retrato criado.

O Portal DetetiveWEB, a fim de facilitar nossos usuários a divulgar seus anúncios de pessoas desaparecidas, fornece uma ferramenta online de criação de retrato falado, para aqueles que não possuem uma fotografia da pessoa que está sendo procurada.

Para acessar essa ferramenta gratuita clique aqui: CRIAR UM RETRATO FALADO

Em caso de dúvidas sobre como utilizá-la, entre em contato conosco.

Deixe uma resposta